Texto de Aurélio Gonçalves Robles

A Mediunidade de Pedro

E eles disseram: Uns, João o Batista; outros, Elias; e outros, Jeremias, ou um dos profetas. Disse-lhes ele: E vós, quem dizeis que eu sou? E Simão Pedro, respondendo, disse: Tu és o Cristo, o Filho do Deus vivo. E Jesus, respondendo, disse-lhe: Bem-aventurado és tu, Simão Barjonas, porque to (o revelou a ti) não revelou a carne e o sangue, mas meu Pai, que está nos céus. Pois também eu te digo que tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha igreja, e as portas do inferno não prevalecerão contra ela; E eu te darei as chaves do reino dos céus; e tudo o que ligares na terra será ligado nos céus, e tudo o que desligares na terra será desligado nos céus.

Então mandou aos seus discípulos que a ninguém dissessem que ele era Jesus o Cristo. Desde então começou Jesus a mostrar aos seus discípulos que convinha ir a Jerusalém, e padecer muitas coisas dos anciãos, e dos principais dos sacerdotes, e dos escribas, e ser morto, e ressuscitar ao terceiro dia. MATEUS,16.14 – 21.

A ponto de os doentes serem levados para as ruas e colocados em leitos e macas para que, quando Pedro passasse, ao menos sua sombra se projetasse sobre alguns deles. Atos, 5.15

Assistindo, ontem, um programa ao vivo e em sala, apresentado pelo Companheiro Orson Peter Carrara diretamente de Matão-SP, que convidou a Companheira DENISE LINO (PROFESSORA Universitária , palestrante e escritora e espirita de Campina Grande-PB) que, em 2020 lançou o Livro de sua autoria: Humano, demasiado humano – a transformação moral de Pedro.

Em sua entrevista, falando de Pedro, que negou três vezes Jesus perante o Sinédrio, ela mencionou a sua mediunidade e, que Pedro resoluto confessa (reconhece) o seu fracasso e trabalha a sua transformação.

Então resolvi analisar essa mediunidade do Pescador de Cafarnaum. Nos textos evangélicos acima vamos nos deparar com duas citações a respeito de Pedro. No primeiro é o próprio Jesus quem afirma que ele tem um canal sensorial aberto para a Espiritualidade amiga, ao informar: E Jesus, respondendo, disse-lhe: Bem-aventurado és tu, Simão Barjonas, porque to (revelou a ti) não revelou a carne e o sangue, mas meu Pai, que está nos céus.
Pois também eu te digo que tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha igreja, e as portas do inferno não prevalecerão contra ela;
Jesus, não só certifica que Pedro tem dons especiais como, também confirma que sobre essa pedra edificaria a sua igreja (reunião e chamamento dos povos).

É uma espécie de profecia “sobre essa pedra edificarei minha igreja, pois suas práticas – mediunidade – só muito mais tarde, se tornariam conhecidas e praticadas sem uma censura legal. No século XIX, não foram os homens que partiram em busca da mediunidade mais ostensiva, mas uma Espiritualidade a serviço do próprio Cristo. Em todo o mundo começou uma série de fenômenos, chamando a atenção dos homens. Na França ela se serviu daquilo que os franceses mais gostavam, se divertirem com o inusitado e o desconhecido, levando o pensador e pesquisador Hypolitte Léon Rivaill, por força das circunstâncias a pesquisar e encontrar as respostas que, de uma forma ou de outra, buscava, surgindo de então a prática regulamentada da mediunidade.

Voltando a Pedro, a mediunidade não lhe foi dada como uma graça, como muitos imaginam, custou-lhe, primeiramente reconhecer o seu lado fraco, quebrando a sua prepotência ao reconhecer o seu orgulho, depois de haver negado por três vezes Jesus, chora amargamente, mas não se entrega ao desânimo ou à lamentação, e recebe na praia as últimas recomendações que O Mestre lhe fizera: Disse-lhe uma terceira vez: Simão, filho de Jonas, amas-me? Simão entristeceu-se por lhe ter dito uma terceira vez: Amas-me? e disse-lhe: Senhor, tu sabes todas as coisas; tu sabes que eu te amo. Jesus disse-lhe: Apascenta as minhas ovelhas.
João ,21.17

E a segunda citação: A ponto de os doentes serem levados para as ruas e colocados em leitos e macas para que, quando Pedro passasse, ao menos sua sombra se projetasse sobre alguns deles.
Atos, 5.15

Enche-se de ânimo, edifica a “Casa do Caminho”, recebendo nela enfermos e desvalidos de todas as nações. Seu amor se torna de tal sorte tão grande que desenvolve uma mediunidade nunca falada e, mesmo até os nossos dias não se tem informação ter havido outro médium com tais predicados, “a cura pela sua sombra” Isto não quer dizer que não possa ter havido outros que tivessem, por extensão essa mesma particularidade, o próprio Jesus, também pode tê-la exercido, já que ele as tinha todas naturalmente, mas no caso de Pedro chamou muito a atenção, pois era frequente e, ele a executava com todo amor que adquiriu nos anos de convivência com Jesus e depois pela sua resolução firme, já que Jesus o escolheu com homem rude e hostil. É o único caso citado em toda a Bíblia

A transformação dele se deu, não por graças, mas, por um esforço hercúleo de sua parte, vivendo o restante de sua vida um recolhimento e dedicação à exemplificação do Cristianismo, de como ele deve ser vivido e praticado por todos aqueles que desejam sinceramente se tornar Cristão, a ponto de também ser condenado à cruz, mas não se permitindo a crucificação, senão de cabeça para baixo.
Enquanto a Paulo coube o trabalho da divulgação, a ele coube o papel da exemplificação sobre o qual temos muito a pensar nas nossas transformações.
E a esse respeito a professora universitária lançou o Livro de sua autoria: Humano, demasiado humano – a transformação moral de Pedro.

Americana, 03 de janeiro, verão 2021.


Notícias

BAZZAR PERMANENTE

Todas terças feiras das 14:00 às 16:00 horas, temos bazzar beneficente, tudo a partir de R$ 1,00 (um real); compareça, traga amigos e parentes.



Pare a rolagem colocando o cursor do mouse sobre o texto
  Nosso site foi visitado - 65972 vezes - webmail   > > >   patriadoevangelho@patriadoevangelho.org.br